Terça-feira, 17 Outubro, 2017

Justiça autoriza prisão preventiva do vice-presidente do Equador

Jorge Glas vicepresidente de Ecuador Justiça autoriza prisão preventiva do vice-presidente do Equador REUTERS Daniel Tapia
Viriato Gomes | 04 Outubro, 2017, 00:18

A procuradoria do Equador pediu nesta segunda-feira (2) a prisão preventiva do vice-presidente do país, Jorde Glas, investigado no escândalo de subornos pagos pela construtora brasileira Odebrecht.

Baca também solicitou a prisão preventiva de Rivera, sobre quem já pesa a prisão domiciliar, por ter mais de 65 anos.

"Acato sob protesto esse infame ataque contra mim".

Glas, que foi afastado das funções em agosto pelo presidente Lenín Moreno por suposta falta de lealdade ao governo, também enfrenta a oposição de vários legisladores de seu movimento político Alianza País, que pediram sua renúncia. "Ainda tenho fé de que e a justiça prevalecerá, a ela provarei minha inocência", declarou o vice-presidente em sua conta oficial no Twitter, prometendo recorrer "às instâncias nacionais e internacionais" para se defender.

Glas é o integrante de mais alto escalão do governo equatoriano sob investigação no caso Odebrecht.

"Conexão Repórter" fala sobre polêmicas pós morte de Marcelo Rezende
Ela já havia dito que os filhos do apresentador trocaram as fechaduras da residência para que ela não entrasse mais lá. Sobre as fotos do Instagram, Diego dissse: "Se a gente apagasse as fotos, iria deletar todos".

STF afasta Aécio Neves do Senado
No mesmo julgamento, a Procuradoria Geral da República pediu a prisão de Aécio por obstrução da Justiça. Em seguida, o inquérito foi fatiado e, por sorteio, a parte relativa ao tucano caiu com Marco Aurélio.

Aécio recorre ao STF contra decisão que o afastou do mandato
Segundo a Secretaria Geral da Casa, se a decisão do Supremo for derrubada, o tucano poderá retornar imediatamente ao mandato. Para fins processuais, a Constituição reserva ao congressista prerrogativas especiais, salienta a defesa do senador.

O engenheiro José Conceição Filho, ex-diretor da Odebrecht no Equador, disse em depoimento concedido para o Ministério Público Federal do Brasil que pagou pelo menos 14,1 milhões de dólares de propina entre 2012 e 2016 para Glas. "É parte de um plano para destruir a Revolução Cidadã e Rafael Correa", afirmou.

As investigações em curso no Equador já provocaram a prisão de mais de dez pessoas, incluindo Rivera e o ex-ministro de Eletricidade Alecksey Mosquera, aliado de Glas.

Segundo o departamento de Justiça dos Estados Unidos, a Odebrecht pagou 33,5 milhões de dólares a funcionários públicos no Equador entre 2007 e 2016 para obter contratos de obras públicas no país.

"A terceira pergunta da consulta será sobre o fim da reeleição ilimitada", anunciou o presidente, sem precisar a data do referendo.

A Corte Constitucional deverá se pronunciar sobre a viabilidade das propostas de Moreno até o final de outubro.

"Percebi o que tínhamos de fazer para ganhar" — Jorge Jesus Ainda assim, os "leões" pecaram na transição defensiva e concederam alguns lances de contra-ataque à equipa de Ernesto Valverde. O Barcelona vive grande momento no Campeonato Espanhol e na Champions League, sendo primeiro colocado em ambas as competições.

México. Aumentou para 273 número de vítimas do sismo México. Aumentou para 273 número de vítimas do sismo O epicentro do terremoto desta terça-feira estava localizado no Estado central de Puebla, informou o Serviço Geológico dos EUA. Em uma fábrica têxtil do centro da cidade, onde trabalhavam vários taiwaneses, os esforços também foram redobrados.

Vídeo: Coreia do Norte mostra como vai acabar com aviões dos EUA Vídeo: Coreia do Norte mostra como vai acabar com aviões dos EUA Em particular, o ministro disse que a política de Trump tornaria inevitável a "visita de nossos foguetes" a todo o continente americano.